HISTÓRIA DO BRASIL

VOCÊS SE LEMBRAM?

Crise da República Liberal

1955-1961: Juscelino Kubitscheck (“Plano de Metas”)

Política desenvolvimentista:

– Desenvolvimento do Nordeste: SUDENE (DNOCS)

– Desenvolvimento do Centro-Oeste: Brasília

– Desenvolvimento Industrial: multinacionais

* Corrupção

1961: Jânio Quadros (“varrer a corrupção do governo”)

Relações diplomáticas com países socialistas:

– China; Cuba; URSS.

Renúncia: posse ou não do vice (João Goulart)

– Setores de apoio: UNE; CGT.

– Legalistas: OAB; ABI.

– Opositores

1961-1962: João Goulart (parlamentarismo)

1963: Plebiscito

– Volta do Presidencialismo

1963-1964: Plano Trienal ou Reformas de Base

– Controle dos juros bancários

– Reforma agrária

– Possibilidade de reformas de lucro das multinacionais

* Conseqüência: 31/03/1964 (Revolução Democrática)


Ditadura Militar (1964-1985)

1964-1967: Mal. Castelo Branco (AI1)

Ato Institucional nº. 1 (AI1)

1965: Eleições para governadores

– Vitória de opositores

AI2: fim do multipartidarismo

– Bipartidarismo: ARENA e MDB

AI3: fim das eleições diretas para governadores

AI4: Constituição de 1967

1967: 5º Congresso do PCD

– PC do B: luta armada

– MR8: guerrilha urbana

– Movimento estudantil

– Manifestações culturais

1967-1969: Mal. Costa e Silva (“anos de chumbo”)

AI5:

– Fim do hábeas corpus

– Censura

– Pena de morte: CENIMAR; OBAN; Doi-Codi.

1969-1974: General Médice (apogeu da repressão política)

“Milagre Brasileiro”:

– Transamazônica

– Usinas Nucleares

– Ponte Rio – Niterói

– Usina de Itaipu

1973: Crise do Petróleo

– OPEP: explosão da dívida externa; inflação.

– Surgimento do Pró-Álcool

1974-1979: Ernesto Geisel

Início da abertura política

1974: eleições para o congresso nacional

– Vitória do MDB

* Conseqüência: reação à abertura

– Lei Falcão: proibição de propaganda política

– Morte de Wladimir Herzog (1975)

1977: Pacotes de Abril

– Senadores biônicos: 1/3 do senado indicado pelo governo

1978: fim do AI5

1979-1985: General João B. O. Figueiredo

1979: campanha pela anistia

1979: volta do multipartidarismo

– ARENA: PDS

– MDB: PMDB; PDT; etc.

1982: eleições diretas para governadores

1984: campanha pelas “diretas já” (deputado Dante de Oliveira)

1985: Tancredo Neves (eleição indireta)
1985-1990: José Sarney

Combate à inflação: Plano Cruzado

1988: atual constituição

– Eleições diretas em dois turnos